Para Gilmar, recomendação do MPF ao BID serve como advertência para Assembleia

gilmar-carvalho-IO deputado Gilmar Carvalho (SDD) afirmou hoje que entende que a recomendação feita pelo Ministério Público Federal (MPF) para que o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) não libere dinheiro para a Saúde em Sergipe dentro do ProRedes é também uma advertência à Assembleia Legislativa. Para ele, só existe o ProRedes em Sergipe com a autorização do Legislativo estadual.

Ele disse que na época da votação foi favorável ao projeto porque havia o entendimento de que Estado não poderia perder esse empréstimo e esse dinheiro serviria para melhorar o atendimento. Por conta disso, para melhorar o projeto, a bancada de oposição apresentou algumas emendas. “Porque entendíamos que, já que a maioria desta Casa havia decidido votar a favor, que fosse o ProRedes que beneficiasse Estância, Tobias Barreto e outras regiões do Estado e que incluísse a construção de um centro para dependentes químicos”, disse.

Gilmar Carvalho disse que nunca teve dúvidas quanto ao ProRedes, desde que os deputados participassem da sua elaboração, coisa que não ocorreu, frisou ele, mas em cima da hora os deputados da sua bancada propuseram emendas. O deputado disse que sua interpretação dessa recomendação é que ela serve como advertência para a Assembleia. “Mais que uma recomendação é uma advertência, porque só existe ProRedes em Sergipe com a aprovação desta Casa”.

Edjane Oliveira, da Agência Alese

Foto: divulgação

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


 

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.