Passageiro que morreu baleado dentro de taxi após ação policial é sepultado

O município sergipano de Barra dos Coqueiros parou para velar e sepultar na tarde desta terça-feira, dia 09,  o corpo do jovem designer de interiores, Clautenis José dos Santos de 37 anos, que morreu após ser baleado por policiais civis de Sergipe dentro de um taxi de aplicativo, na noite da última segunda-feira, dia 08, no Bairro Santos Dumont em Aracaju. Que segundo relatos da Secretaria de Segurança Pública de Sergipe ( SSP), estava havendo uma ação policial na área de combate a roubo e furtos de veículos.

Por volta das 16h, a paróquia Santa Luzia, localizada na praça matriz da Barra dos Coqueiros, onde o corpo foi velado ficou super-lotada de colegas, amigos, vizinhos e familiares  jovem Clautenis. Bastante querido por todos, nove padres participaram da missa de corpo presente que foi celebrada pelo padre, Fabiano Epifâncio, que demostrou sua indignação pedindo justiça às autoridades do Estado de Sergipe e concluiu dizendo que o caso fosse apurado rigorosamente.

Por volta das 16h50, o corpo foi levado em cortejo para cemitério local percorrendo as principais vias do município e que por onde passava, agregava mais pessoas que queriam dar o último adeus e fazer cobranças como foi uma tia de Clautenis de prenome Ieda. Segundo ela, o jovem era “um bom menino, um bom irmão, um bom colega, um bom filho, uma pessoa  excelente ele não merecia. ele não se acabar desse jeito”, desabafa.

“E principalmente por uma polícia que diz que é com a polícia que diz que é uma segurança. A segurança daqui do cidadão, de nós, a aminha segurança, a sua segurança e segurança  de todo mundo”, diz a tia da vítima.

“Destruiu com nossa família!!!…Destruiu com avida de um jovem, ele tinha um futuro brilhante pela frente, e a polícia veio e destruiu tudo… Nós queremos justiça, agente pede justiça”, clama a senhora Ieda.

 CLICK e entenda o caso.

SAIBA MAIS

Na noite dessa segunda-feira, dia 08, o jovem profissional de designer interiores, Clautenis José dos Santos, de 37 anos, morreu baleado dentro de um táxi de aplicativo no Bairro Santos Dumont, zona norte de Aracaju após uma ação de policiais civis de Sergipe, lotados na Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos ( DEROF) que buscavam prender bandidos que estavam agindo na referida região.

De acordo com uma fonte do site Imprensa1, o jovem estava na companhia de um amigo de nome, Leandro Vasconcelos. Os dois teriam ido visitar um padre no Conjunto Bugio, zona oeste da capital sergipana e logo após, solicitaram um táxi de aplicativo que os levassem para o município de Barra dos Coqueiros.

O táxi em que estavam ao passar pela Rua Serafim Bomfim, no Bairro Santos Dumont, foi interceptado por uma caminhonete da DEROF com quatro policiais que efetuaram um tiro no parachoque do táxi para o motorista parar o veículo, que baleado de raspão em uma das pernas, obedeceu.

Segundo relatos do amigo da vítima, o grupo de policiais que estavam mascarados se aproximou da janela do motorista e começaram atirar na direção de Clautenis e dele, que se abaixou gritando por socorro. Mas, seu amigo não teve a mesma sorte e foi atingido na cabeça, tórax e um dos braços. Vendo que tinham cometido um engano, os policiais que estavam à procura por bandidos de imediato colocou o jovem Clautenis na caminhonete e o levaram ao Hospital de Urgência de Sergipe ( HUSE), mas infelizmente não resistiu e morreu.

Vale ressaltar que o motorista do táxi modelo Gol, cor preta, placa OEP 4145 que foi baleado na perna também foi levado para HUSE, onde foi medicado, fez curativo e depois levado para delegacia Central de Flagrantes no prédio da 3ª Delegacia Metropolitana. Já o Leandro Vasconcelos, teria ficado meio da rua onde aconteceu o fato e minutos depois, com a chegada de viaturas da Polícia Militar de Sergipe foi levado até o hospital para saber notícias do amigo que até então ele, não sabia que viera a óbito.

Depois que soube, Leandro foi encaminhado para Delegacia de Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP) para ser ouvido. Também compareceram ao DHPP, o motorista do táxi e os quatro policiais civis que realizaram a operação policial que resultou na morte de Clautenis.  Após serem ouvidos, todos foram liberados.

A Secretaria de Segurança Pública de Sergipe ( SSP/SE), no final da manhã realizou uma coletiva de imprensa para dizer que todas as medidas que fato requer, serão tomadas.

Por: www.imprensa1.com

Fotos: Google e Facebook

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


 

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.