Sindicato dos Policiais Civis de Sergipe emite NOTA sobre PM ameaçar policial Carlos Iran

O Sindicato dos Policiais Civis do Estado de Sergipe (Sinpol/SE) vem a público esclarecer a atitude arbitrária de um sargento da Polícia Militar cometida na tarde de segunda-feira, 04, contra um policial civil.

O policial civil passava no próprio veículo pelo bairro São Carlos, quando próximo à avenida Principal foi abordado pelo PM, que de maneira exaltada, realizou abordagem policial.

Mesmo o policial civil apresentando a identificação funcional, o sargento da PM o agrediu com tapas e fez ameaças à vítima com uso de arma de fogo. O policial civil registrou Boletim de Ocorrência logo após o fato.

O Sinpol/SE lamenta o ocorrido e destaca que as Polícias Civil e Militar devem unir forças no combate ao inimigo comum: a criminalidade em Sergipe.

O Sindicato ressalta ainda que nesta quinta-feira, 07, representantes do setor jurídico da entidade sindical comparecerão à Corregedoria da Polícia Militar e ao Ministério Público para acompanhar o policial civil vítima do ocorrido.

Sindicato dos Policiais Civis do Estado de Sergipe (Sinpol/SE).

CASO

Policial Civil de Sergipe denuncia PM por abuso de poder

No inicio da tarde desta quarta-feira, dia 06, o policial civil, Carlos Iran, lotado na Corregedoria da Secretaria de Segurança Púbica de Sergipe (SSP/SE) veio denunciar publicamente que na segunda-feira de carnaval, foi ameaçado e agredido com um tapa na cabeça, por um policial militar que usava a identificação na farda, Sargento Santos, com viatura caracterizada da Força Tática da PM.

O fato teria ocorrido por volta das 16h, na Rua 19, Conjunto Maria do Carmo, no Bairro Olaria, zona Oeste de Aracaju, quando passava um bloquinho de carnaval e houve um congestionamento na via, obrigando os carros a pararem.

Segundo o policial Iran, o sargento teria se aproximado de seu carro e de forma áspera, falado com agressividade para ele encostar o veículo na lateral da pista “eu disse a ele que tivesse mais calma e que não era assim, com grosseria o modo correto de agir. Foi quando ele escalou a pistola em minha cabeça e ameaçou atirar”, relata Iran.

“Eu disse que era policial também e que minha carteira e pistola estavam próximo ao console do carro. Ele então, voltou a me ameaçar e ainda me deu um tapa na cabeça que até o óculos caiu”, contou o policial civil.

A coisa só não virou uma tragédia, porque o policial civil agredido havia controlado e a presença de uma guarnição do Grupamento Especial Tático de Motos (GETAM), que passava pelo local. Mas mesmo assim, o sargento ainda veio a xingar todos os policiais civis .

O Comandante Geral da Polícia Militar de Sergipe, Marcony Cabral, assim que soube do episódio mandou aos seus subordinados que apurassem o fato e posteriormente a PM irá se pronunciar.

Acompanhe o que disse o policial Iran ( VÍDEO)- CLICK NO LINK AQUI!

Por: www.imprensa1.com

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


 

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.